domingo, 25 de janeiro de 2009

O 5º Canal

O Governo prepara-se para atribuir mais uma licença para emissão de um novo canal de televisão. O que creio ser um absurdo e um erro crasso, ou talvez não.
Os actuais quatro canais já sobrevivem com dificuldade, não só pela actual crise, como já antes disso as receitas de publicidade não eram suficientes para garantir o necessário equilíbrio. Isto para já não falarmos das rádios e da imprensa escrita que sobrevive à custa da chamada publicidade institucional, aquela que é feita pelo estado e que representa 40% das receitas publicitárias.

Um novo concorrente para o já de si insuficiente bolo de receitas publicitárias vai fazer depender cada vez mais a sobrevivência dos meios de comunicação social da publicidade do estado, podendo vir esta a fica numa situação de dependência económica dos Governos, o que não será por certo a melhor condição para garantir a isenção que se supõe tenha a comunicação social, seja qual for a sua forma.

Será que o Governo é o único que não sabe que não é sustentável mais um canal de televisão no actual panorama da economia portuguesa, ainda por cima na situação de crise grave e profunda que se vive neste país? Não acredito, acredito sim é que queira precisamente provocar a situação de dependência que lhe permita pôr a espada de Dâmocles sobre a comunicação social.

A existência de uma comunicação social livre e independente é um dos pilares da democracia e é um valor que tem de ser defendido a todo o custo, por isso o Estado tem de exercer o seu papel de regulador tendo em vista objectivos mais profundos que a mera economia de mercado, por isso o Estado tem esse poder, para defender os bens mais preciosos da nossa sociedade, a Liberdade de Expressão, a Democracia e o Estado de Direito.

1 comentário:

Ricardo Cataluna disse...

O pior disto tudo é o Governo ter lançado o concurso em ano marcadamente eleitoral. Acaba por ser um modo de manietar os Media.